Introdução à Linguagem de Marcação Extensível

A W3C ou World Wide Web Consortium é uma organização que elabora padrões que permitem o tráfego de informações na Web. Ela estabelece padrões que dão suporte ás aplicações na web, por meio de linguagens de Marcação como a Html, a Xml, e a XHtml.

Esses padrões estabelecidos pela W3C são essenciais porque asseguram que os navegadores interpretem os conjuntos de tags da mesma maneira. Dessa forma o conteúdo transmitido na web será sempre (ou quase sempre) similar.

XML – Extensible Markup Language

A Xml ou Linguagem de Marcação Extensível é uma das padronizações da W3C. Ela permite a representação de dados semiestruturados ou estruturados em um documento simples no formato TXT textual, através de um padrão de descrição. Como o próprio nome já diz, ela é uma linguagem extensível, ou seja, possibilita a livre criação de elementos, não havendo uma quantidade pré definida.

Os arquivos xml garantem a portabilidade das informações entre diferentes plataformas, pois toda plataforma trabalha com conteúdo no formato textual. Sendo assim, uma aplicação Linux pode se comunicar com uma aplicação Windows, e assim por diante.

Na Html as tags são fixas, temos <body>, <head>… já na xml podemos definir novas tags e criar estruturas personalizadas para cada documento. A Xml é uma meta-linguagem, ou seja, permite auto definir novos elementos.

Um arquivo Xml é composto por elementos que indicam a estrutura e os dados. Segue o exemplo abaixo:

  1. <?xml version=”1.0″ encoding=”ISO-8859-1″ ?>
  2. <turma>
  3. <aluno>
  4. <nome>Fernando</nome>
  5. <nascimento>20/07/1994</nascimento>
  6. <matricula>1610576</matricula>
  7. <sexo>Masculino</sexo>
  8. <email>fernando@exemplo.com</email>
  9. </aluno>
  10. <aluno>
  11. <nome>Giovanni</nome>
  12. <nascimento>15/03/1994</nascimento>
  13. <matricula>1610566</matricula>
  14. <sexo>Masculino</sexo>
  15. <email>giovanni@exemplo</email>
  16. </aluno>
  17. </turma>

A primeira linha desse exemplo contém as informações de versionamento (version) e também do padrão de caracteres utilizado. Para o português, utilizamos no encoding o valor “ISSO-8859-1”, para usarmos acentos e caracteres especiais.

Conclusão

Por meio de documentos Xml uma aplicação pode transmitir dados para outra aplicação via internet, de maneira que a aplicação que está recebendo compreenda os dados e as seus relacionamentos.

Criação de Sites

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Oi 👋Se tiver alguma dúvida estou por aqui. Será um prazer te ajudar! 😊
🇺🇸🇮🇳🇧🇷
Powered by